Trago seu amor em cinco minutos


As nuvens cobriam a lua que prometia sangrar.  O vento que agitava as árvores não tocava o céu Lá eu estava, na constante espera olhando o farol que nunca se aproxima.
 Separado por uma grade, estava ele.
 Cigarro aceso, olhando um ponto que minha vista não alcançava.
Mas quando meus olhos viraram o ponto, e eu, pobre de mim, não consegui segurar aquela energia grande, que ultrapassava a rua e subia no meu colo sem pedir licença. Busquei a lua, mas ela me abandonou, aquela sacana. 
 
Ele continuava olhando, firme. Sorrindo. Tragando o cigarro e levando minha pele junto.
 
E euPuxei desassossego  e soprei vontade. 

Um comentário:

Igor disse...

SafadEnhaaa
ahuahahuauha