tempo e destempo


.




São olhos e lábios. Passos e frases. Tempo e destempo. Saudade inquieta. Sorriso de canto. Portanto, um encanto. Calma, aflição. Me mostra uma canção, que te mando outra. Você está tão linda assim, mas tira essa roupa. Dedo entre dedo. Carinho e desejo.  To morto de medo. Acaba? Acho que não. Me chama de volta. Me chama de madrugada.  Tudo ou nada. Se encosta, se apega. Não vai. Ei, gosto de você.  Muito, mesmo. Sorri comigo. Desprende. Te dou um abrigo.  Fica com isso. Pode pegar pra você. Você vai? Não? Por que? Então também não vou. Porque não quero. Quero ficar em casa mesmo.  É luz é cor. Será que é amor. Acho que é. Se você quiser, pode ser.  Cobertor e calor. Demora e espera. Linda, é festa.  É junto. É junto, é muito junto. É tudo. Tudo o tempo todo. Espera. Não, assim não. Ta bom.  Então tá. Não vou. Pode ir. E são olhos fechados. E são portas fechadas. E são beijos rápidos e fracos. E frases monossilábicas. E tem duas estradas. É silêncio. É pressa. Espaço, e demora. Me devolve. É sombra, é preto e é branco. Tem lágrima. Ou não. Solta a minha mão. Até mais. Obrigada. Por tudo. Por nada. 






.

Nenhum comentário: