chamam-te por vários meios


Chamam de pressa, vento, de enredo, desassossego. Dizem que é fogo, correnteza, impulso, barulho, pés fora do chão.  Serve pra tudo, e pra nada. O não sentido mais cheio de reflexão que já me foi apresentado. Não, eu não estou afim de ficar parado no meio da avenida vendo o tempo passar por mim.  Há quem fique muito tempo, tanto tempo, e em um piscar de olhos esqueça o porque. Uns que passam rapidamente, passam por entre as gentes, tem histórias que não cabem na sua mão. Chamam de passagem, de estádia, moradia, vadiagem. Eu chamo de vida. Somente vida, e a quero plena e linda, bem perto do coração.

Nenhum comentário: