Release Extraoficial da banda Anti-milk (Relato completamente imparcial de uma groupie)

Da série: Textos que não podem se perder.

A história da Anti-Milk, ao contrário da maioria das histórias, começa antes do começo. Isso porque Caio Flores e Rafael Borges - conhecido nas quebradas como Esquerda - já tinha uma banda chamada The Little Peas, formada por outros dois integrantes: Marcelo Rothen e Iago Amaral. Com a saída de Iago, e a entrada do Vinicius Lima, a banda passou a se chamar Beside. No meio de 2009, Marcelo Rothen saiu da banda o que gerou o fim da Beside. No ano de 2010, Caio e Vinicius convidaram o baterista Rafael Borges para um novo projeto, denominado Anti-Milk. Após alguns shows, percebeu-se a necessidade de um quarto elemento, entraria assim o guitarrista e nerd Gabriel Castro.

O nome é uma homenagem carinhosa para o vocalista/baixista Caio Flores, que além de pitchulista, é o cara com intolerância a lactose que toma mais leite com Ovomaltine que se tem notícia. Coincidências a parte, as pessoas frequentemente associam o nome com aquela frase tão conhecida: “Quem não aguenta, bebe leite”, onde a única conclusão que me parece plausível, é que os integrantes não precisam beber leite.

Segundo os próprios integrantes, Queens Of Stone Age e Arctic Monkeys são as principais influências, mas outras bandas de rock alternativo como Strokes também figuravam no repertório do grupo. Fãs fiéis da banda também gostam de pedir a música “Crazy” do Gnarls Barkley, já outros fãs preferem a música Mr. Jack, que a banda compôs no ínicio de carreira – nos tempos de Beside ainda-, e que hoje soa tão diferente do estilo deles, que parece um cover muito bem feito dos Beatles.

Na verdade é uma coincidência que os quatro sejam músicos competentes, pois segundo fontes seguras, os integrantes foram escolhidos pela sua funcionalidade. Apesar de não ser um apelido oficial, se você digitar no Google “Wikipédia” e forem em imagens, com certeza verão uma foto do Gabriel Castro por lá, se não tiver, já está na hora de ter, pois certamente ele tem tantas informações armazenadas quanto o site; Vinicius Lima gosta tanto, mas tanto de música que tem até outras duas bandas, onde ele é o único integrante. Além de ser também um tocador exímio de flauta; o baterista Esquerda também gosta muito de estar em outras bandas, e é também um entusiasta de bandas do estado e projetos que incentivem a produção local - uns se perguntam se ele ganha um trocado por isso - e Caio Flores, o cara mais zen da banda, ajuda a apaziguar o ambiente, mas está na banda principalmente por dois motivos: ter por vezes seu nome associado ao astro teen Chay Suede, e escrever músicas sobre Ursos Polares, que é o diferencial da Anti-milk, uma vez que muita gente já tinha escrito sobre Pandas e Pardos.

Quanto às músicas, é impossível dizer quem as faz, pois elas são feitas na base de muita parceria e quebra pau, até que eles chegam a uma conclusão, que parece definitiva (que na verdade é provisória) sobre como a música deve ficar. Mas o importante é que fica bom, a galera gosta, pedi bis e muitas vezes acha que a música é de outra pessoa, porque, sabe como é eles são muito novos para fazer algo tão legal.

Como toda banda de rock, o sonho desses meninos é viver de música, trabalhar fazendo o que gosta. Ou seja, fazer fama e fortuna e ter camarins lotados, porém sem M&M’s marrons. Abordados sobre o que pretendem fazer caso ganhem muito dinheiro, a resposta foi curiosa. Pretendem investir em uma coleção de baldes. Acredito que tempos obscuros com goteiras em estúdios, tenham os deixado traumatizados.

Para você que já conhece a banda, parabéns! Você faz parte da galera cool. Se não, já está na hora de ouvir e curtir a página do facebook também.

Att,
Juane Vaillant.

Um comentário:

Fotoclean disse...

Brayan Rigo aqui.. heimm eu quero a musica mr jack pra ontem cara! hauahua meu amigo caio flores poderia providenciar ?! FOOOOOOOOOOOODA!