Já no começo, quebrei a minha própria regra, e não postei na quarta. Mas antes tarde do nunca.
Pelo menos é o que dizem.


Contos Familiares II

O rico

Quando pequeno, ele sempre fora o estranho da família. Não jogava bola tão bem quanto os irmãos, e nem tinha tantas namoradas na adolescência. Na juventude, para desgosto de todos, preferiu o rock, ao pagode. E preferiu também os Rolling Stones do que os Beatles. Caso perdido.

Mas sempre gostou De livros. Tinha suas diversões e festas, e livros eram uma delas. Queria fazer música, mas passou em medicina em uma dessas faculdades concorridas. Era inteligente por natureza. Logo ascendeu na carreira. Cirurgião.
O sonho de todo mundo, está em todo lugar.

- Eu acho que carne de boi e melhor do que de frango.

- Eu também.

- Eu também. Eu também.

Essa era a rotina de João. Nunca estava errado. Pelo menos não para aqueles que dependiam se sua esmola, ou de um pingo de sua atenção, a fim de se sentirem melhores.

João não percebeu isso logo de cara. É mais fácil se incomodar com estar sempre errado, do que com estar sempre certo. Então no primeiro momento, ele se sentiu bem. Achou que era um cara sensato, prudente e sábio.

Todos admiravam sua profissão, sua opinião, e seu talão. Em pouco tempo já era exemplo, e já tinha gente seguindo.
O sonho de todo mundo, está em todo lugar.

Mas João era esperto, embora as vezes deslumbrado, e não tardou a perceber, que não era tão amado. Pelo menos não tão amado quanto endinheirado. Ao perceber murchou. Por um tempo não voltou a casa dos parentes, até ter a ideia. A Ideia o divertiu.

- Eu acho Pizza ruim!

- Eu também!

- Eu também!..

- Eu acho que quem deve governar o Brasil é o Maluf!

-Eu também!

- Eu também!!!

- Eu gosto de cerveja preta, e quente.

- Eu também!

-Eu também!

- Eu também!

- Eu acho que cada um deve viver com o que tem, e se contentar com isso.

...

Ninguém concordou. Mas essa era uma ideia que João realmente tinha. Falou sem pensar, e gostou do que disse. Parou de mandar as esmolas. E parou também de estar sempre certo. Com o tempo, pararam também os convites, para aniversário e para ter afilhados.

A família comentava que ele estava ficando doido. Que o dinheiro às vezes sobe na cabeça de uma pessoa. “Do que adianta ser rico, se não é feliz”: Diziam eles. Todo mundo quer ser rico, mas tem que saber usar o que tem.
O sonho de todo mundo, está em todo lugar.

João passou a ficar mais tempo em casa. Curtindo suas mordomias e solidão. Operava pessoas o dia inteiro, pensando na hora de chegar em casa. Quando voltava do trabalho, ia para o seu quarto, ligava sua televisão do maximo, plugava a guitarra e já não era João.
Era Mick Jagger.


Cada um tem que viver com o que tem, e se contentar com isso.

Nenhum comentário: